terça-feira, 9 de setembro de 2008

Mais uma do macho

É que o homem sempre fica com toda a diversão. Sorte minha que nasci com algo a mais entre as pernas. Gerações vêm e vão e os privilégios masculinos só aumentam, ganhado cada vez mais roupagens ao longo da evolução do descaramento do macho.

Inventaram agora uma tal de Lei Seca, que só veio para confirmar as minhas suspeitas de que, não importa o quanto o discurso feminista se esgoele, o homem sempre dá seu jeitinho de ficar por cima (em todos os sentidos). Se for um homem brasileiro então, aí a coisa fica preta. Aquela sacanagenzinha masculina somada á malandragem que é inata a quem no Brasil se cria dá origem ao que posso chamar de “o natural engana trouxa”. A mulher é a trouxa sempre, coitada.

Perdoem-me as senhoras, mas caíram numa nova sacanagem sexista depois dessa Lei Seca. Ouvi em várias reportagens que, depois desta, a mulher assumiu a direção. Pobre iludida! Se liga no migué: O homem, que não é besta nem nada, vem com a historinha de que tem confiança o bastante para ceder-lhe o banco esquerdo do carro, esse território sagrado no qual, até então, o pênis era ditador. Aí o cara enche a cara à vontade, e agora mais ainda, já que não tem que se importar de se preocupar em dirigir, aquela pontinha de consciência que todo bêbado ignora mesmo – por conveniência.

Se antes o homem dizia “Posso beber o quanto quiser, sou ótimo motorista!”, o discurso virou outro: “Posso beber o quanto quiser, agora eu tenho chofer!” Mas é necessário, claro, que o terreno seja preparado antes: “Amor, vamos sair hoje à noite? Eu deixo você dirigir.” E a mulher, empolgada, aceita como uma criança que finalmente pode usar um brinquedo que é seu, mas que o pai não largou desde que a presenteou.

Eu não entendo. Agora elas ficam a noite inteira no seco, só olhando eles encherem a cara, e ainda há quem queira achar que isso é justo? A solução, eu suponho, para fins de igualdade dos direitos sexuais, seria permitir que menores de idade guiem. Desse jeito, as crianças, que não devem beber (né?), passam a participar mais da vida social dos pais, o que tornaria as relações familiares muito mais produtivas, e ambos, o homem e a mulher, poderiam encher a cara livremente, dando às novas gerações, assim, um belo exemplo de integração e respeito às leis.

4 comentários:

Katarina Kelly disse...

Pois é, por pior que seja, e por mais contrário aos meus principios feministas que seja, tenho que admitir que esse "troxismo" ainda persiste por parte das mulheres.




Quem acha que eu ficaria "no seco" para meu marido (numa situaçao completamente hipotética ¬¬')encher a cara?
...

Taiguara Rangel disse...

melhor ainda eh esse texto pelo homem da voz opaca, o homem do gogó de ouro, o homem da garganta profunda: Charles.

Proximo Garotos de Programa com Sebah, aquele que paga a conta do bar pra gente.

Silas Magnata disse...

Esse texto só é bom quando lido em programas de rádio....

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Sidney eu sou teu fã!

Katarina Kelly Brito Castro disse...

eu ouvi msm esse belo txto no ótimo programa de rádio...
como mae kataralha tou prevendo que esses rapazes and 'homos antigus' do Garotos de Programa vao ser sucessoo!!!

MAE KATARLHA DE OXUM N SE ENGANAAA